Eu Sou Ozzy

28 de dez de 2010


Depois de inaugurar o Heavy Metal com seus companheiros de BLACK SABBATH na década de 1970, trilhar uma carreira solo magnifica que dura até hoje, criar seu próprio festival de música e de estrelar um dos reality shows mais vistos da história, Ozzy Osbourne lançou sua autobiografia. E tudo isso faz parte dela.

Ganhei o livro “Eu Sou Ozzy” como presente de aniversário dado pela minha namorada. E logo que comecei a folear o livro e ver as fotos de seu miolo, logo notei que essa seria uma leitura fácil, pois, essas imagens e suas descrições transbordavam bom humor. E minha conclusão estava certa. Ler a autobiografia do Madman é tarefa das mais agradáveis.

Ozzy narra toda sua trajetória, desde quando era apenas uma criança até virar o “Príncipe das Trevas”. Passando por seus dois casamentos, problemas com empresário, com a polícia, com os colegas de banda e obviamente, com as drogas e o álcool. Aliás, bebendo e se drogando é o que ele está fazendo em, pelo menos, 70% do tempo. O que acaba sempre rendendo cenas hilárias. Coisa que não preocupa o personagem dessa biografia, já que ele mesmo vive afirmando que ser o palhaço faz parte de quem ele é.  

As histórias contadas nesta biografia são deveras interessantes, além de divertidas, e deve agradar não só aqueles que apreciam sua música, mas também a todos que estejam procurando um bom passatempo. Ozzy Osbourne conta muitos detalhes da sua vida, desde coisas banais, como suas reuniões nos pubs, até coisas mais sérias, como o câncer que acometeu sua esposa Sharon, mas que foi superado.   

A única coisa que me desapontou um pouco em “Eu Sou Ozzy” foi que ele praticamente não fala de suas músicas. Nada de processos de composição ou que lhe inspirou em escrever essa ou aquela canção. Nem detalhes de gravações, além de alguns poucos comentários a respeito. Nada que prejudique o livro, mas é que nutro interesse especial por esse tipo de tema. Assim como o método de escolha dos integrantes da banda ou coisa assim, que no geral, é apenas citado de forma superficial.

Para quem é fã, esta é uma leitura obrigatória, para quem procura um bom entretenimento, esta é uma excelente opção. Pois, é um dos livros mais engraçados que já li. O humor peculiar de Ozzy é algo extraordinário. Quem assistiu “The Osbournes” sabe do que estou falando.

3 comentários:

VanaAlemoa disse...

Infelizmente o "mercado" quer biografias que falem curiosidades. Falar sobre processos de composição provavelmente não venderia. Eu encomendei o meu mas ainda não chegou.

Paulinha disse...

preciso ler esse livro, mas ainda preciso terminar de ler os meus...rs...
ele fez uma biografia da pessoa dele, nao de seus trabalhos... talvez nao queiram ter focado nisso... e é o q a VanaAlemoa comentou, o q vira no mercado são curiosidades...
mas ainda assim é um livro legal, pelo pouco que li!

Carlos E. Garrido - Café com Ócio disse...

É isso mesmo, o mercado prefere as curiosidades numa biografia desse tipo, até porque vai interessar a uma gama muito maior de pessoas do que processos de composição. E também nem sei se seria de interesse de mais alguém esse tipo de coisa. Mas eu sempre tive bastante curiosidade sobre esse tipo de assunto.

Mas podem ler, que não vão se arrepender. A vida do cara é fora da realidade e o humor dele é sensacional.

Postar um comentário

 
Café com Ócio | by TNB ©2010